Audição

Objetivos:

Vivenciar o sentido da audição com todo o corpo.

Objetivos específicos:
  • Explorar os diversos tipos de sons, do próprio corpo e do ambiente

  • Oportunizar momentos de trocas sonoras entre o grupo

  • Estimular o senso de coletividade no grupo

  • Experimentar noções de ritmo

  • Sensibilizar o corpo para experiências estéticas

Acolhida
  • Conversa sobre a semana, novos integrantes do grupo e perguntas iniciais sobre o tema:

Quais são os sons que vocês mais ouvem no dia-a-dia? Vocês ouviram algum som diferente essa semana? Que tipo de música vocês gostam? Por que você gosta desse som ou música? Quais sons nosso corpo faz?

Jogos de interação

Aqui estão listados vários jogos possíveis para este tema e o tempo médio de duração. Escolha de acordo com suas possibilidades e com o grupo.

  • Os sons que temos dentro do corpo: em silêncio, cada um tenta escutar os sons que seu corpo produz

    Descrição: Colocar a bacia na cabeça/ o copo no ouvido.

  • O som do outro

    Descrição: escutar como cada um fala e tentar imitar

  • Máquina de Ritmos (descrito no livro "Jogos Para Atores e Não Atores", de Augusto Boal)

    A participante vai até o centro e imagina que é uma peça de uma engrenagem de uma máquina complexa. Faz um movimento rítmico com seu corpo e, ao mesmo tempo, o som que essa peça da máquina deve produzir. As outras participantes prestam atenção, em círculo, ao redor da máquina. Uma segunda participante se levanta e, com seu próprio corpo, acrescenta uma segunda peça à engrenagem dessa máquina, com outro som e outro movimento que sejam complementares e não idênticos. Uma terceira participante faz o mesmo, e uma quarta, até que todo o grupo esteja integrado em uma mesma máquina, múltipla, complexa, harmônica. Quando todos estiverem integrados na máquina, a professora para acelerar o ritmo – todos devem tentar seguir essa mudança em andamento. Quando a máquina estiver próxima à explosão, pede-se que a primeira participante diminua o ritmo, até que todas as pessoas terminem juntas o exercício. Para que tudo corra bem, é preciso que cada participante tente realmente escutar o que está ouvindo.

    Variações: com temas opostos para comparativo, por exemplo amor/ódio e temas propostos pelas participantes.

 

  • Floresta de sons (descrito no livro "Jogos Para Atores e Não Atores", de Augusto Boal)

    Descrição: O grupo se divide em duplas: uma parceira será a cega e a outra a guia. Esta emite sons de um animal- gato, cachorro, passarinho ou qualquer outro- enquanto sua parceira escuta com atenção. Então as cegas fecham os olhos e as guia, ao mesmo tempo começam a fazer seus sons, que devem ser seguidos pelas cegas. Quando a guia para de fazer sons, a cega também deve parar. A guia é responsável pela segurança da parceira cega e deve parar de fazer som se ela estiver prestes a esbarrar em alguém ou bater em algum objeto. Se a cega for boa, se segue os sons com facilidade, a guia deve-se manter o mais longe possível, com a voz quase inaudível. O exercício tem como objetivo despertar e estimular a audição. Variantes: com outros sons;

História

Contação de história coletiva: ao contar a história, as ouvintes participam criando tanto os personagens e o enredo quanto improvisando os sons, sem condução direta. Diferente sons podem surgir, de acordo com os grupos.

 

Uma possibilidade é a história d´O sítio da vovó Guida

 

Vovó Guida vivia num sítio.

Ela achava tudo ali muito silencioso e monótono. Não havia muitos animais. Ouviam-se apenas o gorjeio dos passarinhos e o barulho das águas do riacho. Às vezes ouvia-se também o barulho do vento nas árvores. Tudo era muito tranquilo.

Vovó Guida, incomodada com aquela monotonia, resolveu comprar alguns animais. Comprou um boi, um cavalo, um carneiro, um cachorro, galos e galinhas, patinhos e porquinhos. E foi aquela alegria.

Daí por diante vovó Guida viveu feliz em seu sítio e todos os dias ela podia ouvir o alegre barulho da sua bicharada...

Pausa para lanche
Atividades

Aqui estão listadas algumas atividades possíveis para brincar com esse tema:

  • Jogo da Memória com sons

    Como fazer: Coloque em copinhos de café (ou em outro recipiente) materiais que façam diferentes sons, como por exemplo arroz, feijão, moedas, etc. Faça sempre dois copinhos para cada matéria. Encape todos com a mesma superfície para que fiquem iguais (aqui, utilizamos balões da mesma cor).

    Como jogar: Funciona como um jogo de memória tradicional, mas ao invés de virarmos as cartas, escutaremos os sons, e juntaremos aqueles que combinarem. Também é possível adivinhar os materiais que fazem aquele barulho.

 

 

  • Fazendo sons!

    Como se cria um instrumento? Vamos fazer um? Como era feito o jogo da memória?

    Descrição: a partir dos materiais recicláveis levados e encontrados na natureza criar objetos que emitem som (instrumentos). Não se esqueça de customiza-los com tintas, cola, adereços e tudo mais.

    Como brincar: Fazendo Ritmos! Depois de criar os sons, criar uma música com os instrumentos.

 

 

 

  • Percussão Corporal

    Descrição : Experimentação com os diferentes formas de sons do corpo, após isso, criar uma música/ritmo.

    Essa atividade pode ser associada a ao instrumento criado, fazendo uma música que junte vários sons possíveis.

    Dica de música/vídeo:

 

DSC_5889.jpg
1d084050-b4fe-49a9-a57e-751f6a20e23d.jpg
Finalização
  • Jogo do limão

Em roda passamos um limão passa de mão em mão, cantando a seguinte música:

O limão entrou na roda

Ele passa de mão em mão

Ele vai

Ele vem

Ele ainda não chegou

E no meio do caminho

A pessoa pegou!

A última pessoa que pegar o limão, quando a música acaba, conta uma história para o grupo (lembrando sempre que pode ser qualquer história, algo que aconteceu, algo inventado, sonhado, ou um conto conhecido, à escolha do/a narrador/a).

Diário

Crianças e adultos desenham/escrevem/registram coletivamente como foi o encontro.

DSC_5778.jpg?X-Amz-Algorithm=AWS4-HMAC-S
DSC_5796.jpg?X-Amz-Algorithm=AWS4-HMAC-S