História de Opressão com Intervenção

Descrição

O jogo assemelha-se a técnica da “Quebra de Repressão” descrita por Boal (2012, p. 308) em “Jogos para Atores e Não Atores”, em que se recorda de uma situação de opressão e a partir dela são feitas três etapas: Reproduz a cena da forma que ocorreu, com a pessoa que sofreu a repressão da história no papel de oprimida; em um segundo momento se repete a cena, mas agora a pessoa oprimida não aceita a repressão; e em um terceiro momento, faz-se a mesma cena, mas dessa vez a pessoa que sofreu a opressão faz o personagem opressor.

Online

Em sua versão online, uma pessoa inicia contando uma história de opressão e, após, outra pessoa conta essa mesma história tentando solucionar a opressão; agora, enquanto alguém conta a história, a turma irá intervir com palavras (escrevendo e mostrando na câmera ou no chat) que deverão ser inseridas na história pela pessoa que está contando.

Comentários

Este jogo tem muita potencialidade, principalmente de forma remota, pois propõe uma espécie de fórum pela contação de histórias (quem houve a história conta tentando mudá-la), juntamente com um jogo de improviso muito utilizado que é o de se inserir palavras e objetos na cena/na história para exercitar a criação de narrativas.